Postado dia 21 maio 2012

Como Verificar se o Profissional é Bom ou Não?




Matéria sugerida pela leitora Ines Grain vou aqui dar alguma dicas úteis para você não cair no conto do vigário com profisssionais despreparados no mercado.

E Agora ???


Longe de mim querer fazer juízo de valor, mas em tratando-se de prestação de serviço (e aqui nem sempre o Código de Defesa do Consumidor vai fazer diferença) há que se observar quem é o profissional que você vai entregar seus cabelos, seu rosto para make, suas unhas...

Como profissional na área há alguns anos e com experiência de ter formado vários outros quando professor, aprendi algumas ainda quando não sabia nada mas que perduram até hoje, como por exemplo, ser organizado é mais fácil que ser desorganizado.

Indo direto ao assunto e sem estender muito a matéria, vou aqui dar 7 dicas de como saber se o profissional está preparado para prestar o serviço a que ele se propõe:

  1. Procure referências: o chamado boca-a-boca é fundamental nessa hora, verifique também se o trabalho que ele faz te agrada visualmente;
  2. Experiência: a experiência do profissional irá ajudar no sentido de ele sabe como lidar com várias situações indesejadas se aparecerem, te dando assim tranquilidade;
  3. Especialização: procure saber em que ele é especialista. Embora eu tenha dado aula de cabelo e make-up preferi por não fazer mais make nem penteado em salão para me dedicar em corte, cor e tratamentos;
  4. Opções: o profissional tem que te dar opções. Todo profissional que defendo que "o dele" é o melhor sem agregar algum outro serviço ou produto não cogita de te agradar mesmo;
  5. Questione-o: antes de executar qualquer trabalho com o profissional converse com ele, pergunte, esclarece todas as dúvidas e antes de sentar na cadeira do mesmo, se restar um pingo de dúvida, volte outro dia e pesquise mais antes
  6. Técnica: observe se o profissional tem linguagem técnia. Todo profissional que domina sua área, domina mesmo, sabe do que está falando e sabe o que está fazendo e ainda sabe o que fazer se algo der errado, portanto se um profissional não sabe o que é um 7.43, 9.11  e como essas cores vão se comportar em um cabelo já com uma outra cor em uma coloração e te responder assim "na lata" ou não sabe como é formada a Guanidina, então ele pode até saber aplicar e fazer o procedimento mas não está preparado para corrigir se der algum problema;
  7. Preço: existe studios nos Jardins em São Paulo, como nas periferias do Rio de Janeiro, mas o profissional que realmente sabe, que tem conhecimento, não sai fazendo varejão ou se dá a capacidade de comprar tinta na farmácia para aplicar no seu cabelo, afinal tem tinta profissional mais barata que as da farmácia. Eu não discuto preço nem qualidade mas satisfação.

Bom, logicamente isso não é um manual Iure et de Iure (que não admite prova em contrário) de como ser um bom profissional ou mau. EU ERRO.

Mas busco o melhor, estou longe de saber algo, mas nunca me dou por vencido, odeio elogios, eles enganam e fazem o profissional achar que "já sabe o bastante".

Enfim espero ter ajudado!



Sobre o autor:

Marlon Bruno é cabeleireiro a mais de 12 anos e atua no bairro Belvedere em Belo Horizonte/MG, também em salões parceiros pelo Brasil esporadicamente. Ex-professor de cabeleireiro, é Especialista Master Redken e educador pela marca. Presta consultoria para empresas e profissionais. Faz do blog Cabelos E Sonhos sua escola virtual onde compartilha o que sabe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...