Postado dia 24 abril 2013

A Queratina no Cronograma Capilar Brasileiro




Olá leitores do Cabelos E Sonhos.

O conceito do CCB, Cronograma Capilar Brasileiro já está difundido em todo o mundo apesar de tão pouco tempo. Muita gente se interessando pelo conceito mas uma coisa tem chamado a atenção: a não utilização da queratina no item força.


No Keratin...

Quando começamos a falar do CCB muita gente achou difícil mas aceitou o desafio do novo e começou a ver os conceitos, entende-los e então passaram a tratar dos cabelos seguindo essa nova febre, que na verdade, é um conceito usual e para a vida toda.

O CCB é composto por 4 bases: força, disciplina, textura e cor.

Não vou falar aqui sobre o CCB, até porque para quem ainda não conhece o conceito (nem acredito!) basta ver lá em cima a aba de mesmo nome que poderá lera as principais matérias sobre e então entender melhor .

Dentre os itens se destaca o força.

E ele se destaca justamente porque é o item que todas as pessoas devem usar e/ou ter.

Todo mundo deve ter um item força. Mas dentro dos itens que citei como exemplo que deve te um produto para ser considerado como do item força está a proteína.

Aí começou a desídia.

Isso porque eu coloquei que a proteína é um dos itens porém exclui a QUERATINA.

O item força é o principal elemento que irá causar a reabilitação capilar. Falando nisso aproveite para saber o que é este conceito também:



A queratina é uma proteína impermeável que impede a saída de água do fio. Ponto.

Também é a queratina a responsável pelo maior ou menor enrijecimento do fio. Daí começamos a delinear nosso entendimento.

Todo cabelo tem queratina. A base do cabelo é protéica. Contudo a queratina quando utilizada nos fios (e ela para ter efeito tem que ser aquecida) enrijece os mesmos.

Daí vem nossa preocupação.

O fio que necessita de uma reabilitação normalmente é aquele que está quebradiço e sensibilizado. Sendo assim vamos raciocinar junto???? Vamos lá...

  1. Queratina enrijece os fios;
  2. Uma superfície mais rígida é mais fácil de quebrar do que uma maleável;
  3. Se o cabelo está quebradiço então não pode endurecer, pois se quebrará mais fácil;
  4. Se o cabelo mais rígido quebra mais fácil então não posso "endurecê-lo";
  5. Se não posso endurecer o cabelo e a queratina endurece ele, então...

Entenderam agora o raciocínio?

Por isso não indico cauterização a quente. A quente tem que ser feita com chapinha pois a queratina precisa ser ativada dessa forma. Inclusive fazendo isso temos um problema: aplica-se a queratina, mas retira-se água.

Cauteriza-se desidratando!

Feroz né!!!

Não sou vidente, mas prevendo uma pergunta que sei que iria lotar aqui em baixo então já vou logo responder:

P: Mas Marlon, tal produto tem queratina na sua fórmula, então é proibido, ou não posso usar?

R: Ter queratina no produto não é o problema, quando ela é apenas parte simples da formulação, ou seja, para complementar a composição do produto.

P: Marlon e como sei que ela não é o principal agente?

R: A própria marca não vende o produto dando enfase à queratina. Normalmente, nestes casos, a concentração de queratina no produto é residual e aí não há problema. Se o produto é vendido como: de 'Argan e Óleo de Mandioca' e na composição tem queratina, nesse caso não há problema.

Para quem não entendeu muito a solução para o problema dada aqui, melhor seria se inteirasse do assunto lendo a matéria sobre o item Força do CCB.

O mais bakana é ver pessoas que entenderam o conceito e aplicaram sem necessidade de ajuda. E por isso eu gostaria que abaixo você deixasse seu comentário falando de como está sua experiência com o CCB.



Sobre o autor:

Marlon Bruno é cabeleireiro a mais de 12 anos e atua no bairro Belvedere em Belo Horizonte/MG, também em salões parceiros pelo Brasil esporadicamente. Ex-professor de cabeleireiro, é Especialista Master Redken e educador pela marca. Presta consultoria para empresas e profissionais. Faz do blog Cabelos E Sonhos sua escola virtual onde compartilha o que sabe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...