8 A Oxoacetamida de Carbocisteína em Progressivas e o Engano - Cabelos E Sonhos

Postado dia 11 junho 2013

A Oxoacetamida de Carbocisteína em Progressivas e o Engano




Progressivas e mais progressivas maravilhosas surge a Oxoacetamida de Carbocisteína. Ok, mas e o que ela faz? Como ela é obtida? Qual a diferença da carbocisteína? Vamos embarcar mais uma vez no alqueire químico para descobrirmos um pouco mais sobre esse assunto.


Um dos processos de hidroformilação

Bom, já vou logo sugerir que você siga nosso Instagram @cabelosesonhos porque lá temos fotos que não são publicadas aqui e que são muito show.

Um tempo atrás recebi alguns emails onde um representante falava que não estava defendendo o produto dele (e não falou qual o nome) mas que o que eu falava não era bem assim.

Me disse que a progressiva dele era de oxoacetamida de carbocisteína e que era muito boa e tal. Mas não falou o nome da progressiva nem identificou qual era sua representação.

A única falha dele foi que eu tenho LinkedIn e ele também, daí eles mandaram no automático para fazer parte da rede dele. Descobri o camarada, a distribuidora dele, local, tudo mais. Sacanagem né, por isso que não gosto dessas redes.

Mas enfim. Fiz uma proposta para ele: ele me mandava uma amostra do produto e se fosse realmente o que ele falava eu iria publicar e fazer propaganda de graça, caso contrário eu faria uma matéria especial falando do produto dele com uma análise integral item a item...

Estou esperando a amostra até hoje...

Pretendo publicar na integra o email que ele me mandou e minha resposta a ele.

Deixemos isso pra lá. Me chamou a atenção a oxoacetamida. Nomes químicos me chamam a atenção. Na hora percebi que se tratava de um composto obtido através de alguma reação, afinal estamos falando de uma amida com acéticos sintetizada pelo processo Oxo Síntese para obter um aldeído.

Imagino sua cara assim agora:


Antes de explicar o processo acima é ultra recomendável que você leia a matéria sobre as escovas de ácido glioxílico para que você entenda melhor daqui pra frente:


Sobre o processo acima, vamos falar mais claramente, sem no entanto, adentrar demais em química.

A carbocisteína existe no cabelo. Ela é boa. Tem alta bioafinidade com o cabelo. Por isso os fabricantes de escovas de ácidos a utilizam para mascarar o processo destrutivo do ácido glioxílico nos fios. DESTRUTIVO.

Não continue a ler essa matéria se você não leu a de cima, não irá entender direito.

Para se obter a oxoacetamida é usado o processo conhecido como HIDROFORMILAÇÃO. Também chamado de processo oxo, ou oxosintese.

Esse processo visa obter, ou produzir, aldeídos. Aldeído é um tipo de função orgânica da química. E esta função orgânica normalmente tem um peso molecular baixo, pois possui poucos átomos de carbono. E quanto menos átomos de carbono o aldeído tiver, menos peso molecular e maior odor.

Cite-se como exemplo de aldeído o FORMOL que tem baixo peso molecular pois possui somente um átomo de carbono. Assim sendo o odor do formol nas escovas progressivas é insuportável e chega a arder as vias respiratórias como também os olhos.

Já o ácido glioxílico possui dois átomos de carbono, sendo assim pouco mais suportável que o formol, mas tão ruim quanto.

Percebam que no nome OXOACETAMIDA temos um prefixo (oxo), um infixo (acet) e sua função (amida), portanto concluimos ser a oxoacetamida nada mais nada menos que uma AMIDA do ÁCIDO ACÉTICO.

E o melhor de tudo (perceberam a ironia?) é escutar fornecedores e fabricantes dizerem que a oxoacetamida de carbocisteína é melhor que a carbocisteína.

É deve ser mesmo, afinal a carbocisteína é bakana, o cabelo a possui, ela é emoliente, MAS NÃO ALISA, tanto que os enganadores falam que ela é o princípio ativo, mas TODAS as progressivas que possuem carbocisteína possuem um ácido na formula e que geralmente é o ácido glioxílico.

Digo novamente, leia a matéria acima indicada para você entender melhor.

Sendo assim, a oxoacetamida de carbocisteína é um componente obtido através de uma síntese de hidroformilação onde se obtém um segundo composto, e que nesse caso tem uma função "ácido acética de amida".

Poxa, e o pior é que ainda assim os produtos utilizam o ácido na escova que possui a oxoacetamida.

O que me deixa chateado é a busca incessante pelo lucro, que faz com que fabricantes lancem produtos e mais produtos sem se preocupar com o depois e também o profissional que não se informa direito, não questiona, come na mão de fornecedores, tem medo de falar a verdade e perder cliente...

Cada um é cada um!

Creio que quem já fez dessas escovas de ácidos acabou por afinar o cabelo e o mesmo se encontra quebradiço. Se esse é o seu caso e você quer saber como recuperar um cabelo quebrado ou como fazer o cabelo parar de quebrar leia:


Por isso pessoal eu tenho negado contato com fabricantes desde inicio de 2012, pois o pessoal quer pagar ou dar produto pra falar no blog e fazê-los crescer sendo que nem mesmo quem entra em contato comigo sabe como funciona a "mágica" do produto.

Opinião: não indico escovas e não faço escovas de oxoacetamida de carbocisteína.

E para quem fez e se arrependeu leia a matéria de como fazer o cabelo parar de quebrar e siga o CCB.



Sobre o autor:

Marlon Bruno é cabeleireiro a mais de 10 anos e atua no bairro Belvedere em Belo Horizonte/MG. Ex-professor de cabeleireiro em uma das maiores escolas de BH, é Especialista Master Redken e educador pela marca. Presta consultoria para empresas e profissionais. Tem se destacado na internet através do blog Cabelos E Sonhos por levar conhecimento com fundamento e técnica para o público consumidor e profissional.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...