Postado dia 29 setembro 2014

Queratina e aminoácidos em tratamentos capilares




Entrando um pouco mais em química, se bem que não sou o bom na mesma, vamos aqui traçar um paralelo entre a queratina e os aminoácidos para que você mesmo, leitor, tire suas conclusões de qual desses elementos é melhor no tratamento de cabelo e também para que você entenda um pouco mais sobre tecnologia em cosméticos quando falo da mesma.


Aminoácidos ou queratina?


Basicamente podemos definir a queratina como uma "proteína impermeável que impede a saída de água do cabelo" tratando esse conceito, por óbvio, sobre cabelos.


E aqui cumpre salientar, ressaltar e lembrar que a queratina é formada por dezenas de aminoácidos.

Nesse momento então você já deve ter pensado: "então a queratina é maior do que o aminoácido"! E se você pensou assim então parabéns, sua linha de raciocínio demonstra que você tem um bom entendimento e também um conhecimento adequado de química.

Falando em formação capilar sabemos que o cabelo é composto em sua maioria por proteínas e podemos dizer que a maior delas é a queratina. Entretanto a queratina pode sim fazer com que o cabelo não fique legal ou até mesmo piore o estado do cabelo. Veja que eu apontei aqui no blog esse problema da queratina:



O cabelo se forma dessa maneira: átomo, aminoácidos, hélices, proteínas, microfibrila, macrofibrila, protofibrila, fio. Veja que a união dos menores vão formando os maiores.

Aminoácidos como Leucina, Valina, Treonina, Tirosina, dentre outros, formam a queratina. A diferença básica entre um e outro é sua forma de ação devido ao seu tamanho. Como vimos na mini escala acima podemos perceber que a queratina é maior que os aminoácidos, sendo assim a queratina composta é mais "difícil" de penetrar nos fios que os aminoácidos.

Dessa forma tratar um cabelo com principios ativos em forma de aminoácidos se torna mais adequado do que com queratina. Por causa disso muitos podem dizer aqui que a queratina é responsável por dar força aos fios, mas e os aminoácidos? Não são eles que formam a queratina? Logo os aminoácidos também são responsáveis pela força do fio.

Para que você entenda a diferença básica, mas grande entre um tratamento com queratina e um com aminoácidos veja essa comparação que fiz levando em consideração a cauterização:

A queratina por sí só enrijece os fios, e isso não é bom levando em consideração que a maleabilidade dos fios é um fatos importante para o movimento e balanco dos mesmos. Também quero destacar que queratina em excesso pode fazer com que o fio fique até mesmo quebradiço.

Eu procuro trabalhar com produtos que foquem em aminoácidos e proteínas que não sejam a queratina. E aqui não estou querendo divulgar meu trabalho, afinal de contas seria burrice querer passar um "segredo" para outros profissionais não acha?

O que quero é que cada vez mais existam profissionais com mais e mais conhecimento para levar esse aos seus clientes e tenhamos cabelos cada vez melhores andando por aí.

Se você tiver que optar, opte por adquirir produtos que fujam da queratina e priorizem os aminoácidos.



Sobre o autor:

Marlon Bruno é cabeleireiro a mais de 12 anos e atua no bairro Belvedere em Belo Horizonte/MG, também em salões parceiros pelo Brasil esporadicamente. Ex-professor de cabeleireiro, é Especialista Master Redken e educador pela marca. Presta consultoria para empresas e profissionais. Faz do blog Cabelos E Sonhos sua escola virtual onde compartilha o que sabe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...