Postado dia 14 setembro 2015

Produtos de cabelo de origem animal e origem vegetal




Os produtos para cabelo são formulados, na maioria das vezes, basicamente por derivados de origem animal e origem vegetal. Vamos abordar isso para esclarecer um pouco mais sobre o assunto, tanto do costume como do atual.



Qual é o melhor?

Quando falo em produtos de origem animal estou me referindo aos produtos cujo principio ativo é baseado em algum produto ou subproduto de origem animal, como o tutano por exemplo.

Lembro que antigamente, ou nem tão antigamente assim, pois até o inicio dos anos 2000 se usava medianamente o Tutano em máscaras para fazer hidratação. Nesse caso estou me referindo à empresas que utilizavam o Tutano como principio ativo, e ainda usam.

Pior era quem ia no açougue e comprava Tutano de boi para levar para casa, cozinhar, e tirar o caldo para colocar na máscara ou usar diretamente nos cabelos. Óbvio que era o conhecimento da época mas os tempos mudaram né.

Leitor, vou aproveitar seu interesse e lhe convidar para seguir nosso Instagram @cabelosesonhos para que você fique por dentro do nosso dia a dia aqui no salão.

Um outro subproduto de origem animal é a Glicerina, que muitos defendem ser uma maravilha, e que ainda irei falar sobre ela aqui no blog. Mas também é de origem animal. Já que estamos tratando do assunto sobre produtos e tratamento para os fios, sugiro que você conheça o CCB:


Já outra alternativa, mais moderna, com resultados muito, mas muito superiores, são os produtos para cabelos com principio ativo derivado ou de origem vegetal.

Você tem ouvido falar em óleo de côco, pracaxi, amendoas, argan, ojon, damasco, além da maçã, cravo da india, extrato de rosa, de semente de uva, e por aí vai...

A questão é que os produtos capilares de origem vegetal são mais leves e deixam os fios com aspecto mais natural, e na minha opinião e conhecimento, os cabelos são muito mais tratados ou bem tratados com os produtos de origem vegetal.

Hoje usa-se muito fazer, por exemplo, umectação capilar com óleos, e esses são sempre de origem vegetal, como os citados acima. Imagina se fosse um óleo de origem animal. Já pensou? O cabelo ficaria extremamente pesado e o tratamento não seria lá grandes coisas.

Eu falei inclusive sobre a questão da umectação capilar, se é boa ou não, se faço ou não, em uma outra matéria, que vai contra a maioria do que já foi publicado na internet, confira:




Para você que ainda tem dúvida, e não é daqueles que procuram simplesmente ser "o do contra" e quer realmente saber da verdade, basta observar as marcas profissionais do mercado.

Elas utilizam quase que em sua totalidade princípios e ativos de origem vegetal, como os óleos. E não digo profissionais simplesmente por desprezar as comerciais não, pois até mesmo estas, na maioria dos casos, usam a origem vegetal.

Creio eu que quem tem mais de 40 anos lembra bem das diferenças da época que se faziam tratamentos a base de Tutano, por exemplo, com os tratamentos de hoje a base de óleos vegetais.

Essa é a dica que dou: sempre opte por produtos de origem vegetal. São mais leves, os resultados mais satisfatórios e os fios ficam mais naturais e brilhantes.



** O blog Cabelos E Sonhos não vende óleos, não possui loja na internet, qualquer site que se passe pelo blog para vender óleos ou outro produto de cabelo, usando "nome parecido com o nosso", é falso!



Sobre o autor:

Marlon Bruno é cabeleireiro a mais de 12 anos e atua no bairro Belvedere em Belo Horizonte/MG, também em salões parceiros pelo Brasil esporadicamente. Ex-professor de cabeleireiro, é Especialista Master Redken e educador pela marca. Presta consultoria para empresas e profissionais. Faz do blog Cabelos E Sonhos sua escola virtual onde compartilha o que sabe.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...