8 Escova de Ácido Glioxílico estraga o Cabelo? - Cabelos E Sonhos

Postado dia 21 abril 2012

Escova de Ácido Glioxílico estraga o Cabelo?




Realmente tenho que dizer: sabe aquela coisa de falar somente o que você sabe o que falar? Então. Vou falar aqui sobre a escova de Carbocisteína ou Ácido Glioxílico e posteriormente farei uma matéria somente sobre o composto. Então quem já fez essa escova? Quer saber um pouco mais? Então vamos lá...

Carbocisteína + Ácido Glioxílico = ???

Muitos tem perguntado sobre a "Escova de carbocisteina" e outros sobre a "Escova de acido glioxílico" outros ainda sobre a "Escova de acido Formilformico". 

Quer saber qual minha indicação de progressiva? Veja:


Vale ressaltar que "bem dizer" um faz parte do outro ou então um é exatamente como o outro. Como assim? É que o Acido Glioxílico também é denominado Acido Formilformico. O correto seria falar em "Escova de carbocisteina e Acido glioxílico".

Por que? Por que os dois atuam juntos, uma vez que a carbocisteína não tem o poder de alisamento. Vamos fazer algumas consideracoes.

A cisteína é usada em produtos para o cabelo para fazer permanentes, especialmente na Ásia. Neste caso, são as ligações dissulfureto, na queratina no cabelo quem sofre a ação interferente deste aminoácido.

A Carbocisteina é derivada deste aminoácido (L-cisteína) que faz parte da proteína (queratina) o qual é formado o cabelo.

Ela por sua vez por ter uma alta afinidade, ou como preferem dizer, "bioafinidade" com o fio do cabelo, então ela se "junta" com a estrutura do fio (ou ligações) para repará-las e fortalecê-las.

Neste aspecto vemos que a carbocisteina é ótima pois condiciona os fios e trata-os. Contudo ressaltamos que não estamos falando de um produto para reparar os cabelos e sim para reduzir o volume dos mesmo.

Então qual a "coisa estranha"? É que a carbocisteína não alisa. Então como que o fio tem seu volume reduzido? É aí que entra em cena o Ácido Glioxílico ou Formilformico.

Para ficar pro dentro do que não é publicado aqui, siga nosso Instagram @cabelosesonhos.

O Acido Glioxílico ou Formilformico é um acido orgânico e o mais simples (não leia "fraco") dos ácidos-aldeídos (aldeído = mesmo grupo do formol).

Este ácido em atuação nos fios faz com que estes "inchem" e abram as cutículas do fio, facilitando assim a entrada de qualquer produto, que aqui no caso será a Carbocisteína, e fará com que essa tenha uma atuação mais eficaz.


Mas o que quer dizer esse "eficaz"? O ácido glioxílico em contato com o fio, além de abrir as cutículas, penetra no córtex e acaba por romper várias pontes de cistina (por liberar aldeídos) e por consequência as ligações de enxofre (ou dissulfetos).

Quando isso acontece há uma transformação da fibra capilar, deixando-a em outra forma, qual seja a lisa.

Então entra a carbocisteína com sua "eficácia" que, ao penetrar em um ambiente já "sambado" pelo ácido glioxílico acaba por também "alisar" o fio devido ao seu alto grau de emoliência e maleabilidade causado na haste pilar.

Então para resumir: a carbocisteína sozinha não alisa, mas precisa de alguém para oxidar (desfazer) as ligações de cistina (que dá forma aos fios) que é o papel do ácido glioxílico. Até aqui tranquilo?

E essa escova ou estes componentes são proibidos ou não? Na verdade NÃO. É que existem graus de classificacao feitos pela ANVISA para os cosméticos, tipo grau 1, grau 2. 

No caso do grau 1 são considerados aí os xampus, condicionadores, os hidratantes... No grau 2 estão os alisantes.

E como a carbocisteína sozinha não tem poder alisante então as escovas são comercializadas como Grau 1, ou seja, como se fossem escovas hidratantes. Assim também o ácido glioxílico é considerado Grau 1, mas volto a dizer: deveriam ser analizados os dois juntos em composição.

Esse é o método bakana de lançar o produto no mercado: diz-se escova de carbocisteina e quando a ANVISA chega junto vê que a carbocisteína não alisa, contudo não considera em conjunto com o ácido glioxílico. Espertos não?

Eu pergunto: pelo que você leu aqui no blog até agora, você acha que essa escova hidrata? EU NÃO.

E antes que chovam de perguntas do tipo já vou logo avisando que a Carbocisteina é compatível com a maioria dos relaxamentos, alisamentos, descoloracoes, contudo eu não diria ser compatível com Henê.



Sobre o autor:

Marlon Bruno é cabeleireiro a mais de 10 anos e atua no bairro Belvedere em Belo Horizonte/MG. Ex-professor de cabeleireiro em uma das maiores escolas de BH, é Especialista Master Redken e educador pela marca. Presta consultoria para empresas e profissionais. Tem se destacado na internet através do blog Cabelos E Sonhos por levar conhecimento com fundamento e técnica para o público consumidor e profissional.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...