8 Como Fazer Boas Mechas e Luzes? - Cabelos E Sonhos

Postado dia 10 abril 2013

Como Fazer Boas Mechas e Luzes?




Olá leitores do Cabelos E Sonhos.

Muitos tem me mandado mensagens falando que são profissionais e que o blog os tem ajudado nessa empreitada e eles tem podido melhorar a cada dia. Então achei muito importante e interessante fazer uma matéria mais apurada sobre mechas/luzes em geral para todos.


E o olho? Como faz?


Obviamente (acho que isso já virou um jargão meu!) que eu não estou aqui para ditar o que deve ou não ser feito. Eu passo o que sei. O que acredito. O que faço.

E dentro dos serviços de salão um dos que mais encantam é o de mechas. Sejam mechas, balayage, luzes, reflexos, ombrè hair, californianas...

Muitos nomes, vários tipos de trabalhos né? Rs, eu sei.

Pensando nisso eu falei da diferença entre elas, assim o profissional (caso não saiba ainda) pode ver as diferenças e se situar, e você que não é profissional pode entender melhor cada conceito e optar por um deles:



E para não ficar de fora das novidades sobre cabelos assine nosso FEED gratuitamente com seu email e receba matérias em primeira mão assim que publicarmos, direto na sua caixa de entrada.

Para que o resultado do processo de colorimetria que envolve mechas em geral fique não somente com um tom bonito e que a pessoa se agrade, mas também o cabelo fique sem danos alguns passos devem ser seguidos:

  1. Verificar cores: primeiramente a(as) que está(ão) no cabelo. Pois a pessoa pode já ter feito um outro processo anteriormente. É o caso de minhas cliente, sempre mudamos as mechas, os tons. Então faz-se necessário saber exatamente que tom está no cabelo. Eu falei do olho viciado em outra matéria onde ensinei como fazer uma boa tintura;
  2. Escolher o tom e procedimento: a escolha do tom deve, obviamente, respeitar quesitos de personalidade e levarem em consideração a mistura que será feita com o tom que já existe no cabelo. O procedimento a ser escolhido vai de acordo com o que a pessoa quer no final. Ainda que ela diga que quer fazer Reflexo, se observado que o que ela diz é "pouquissimas mechinhas só para iluminar" então sabemos que se trata de luzes ou Invisible Highlights;
  3. Escolha do produto: tire da cabeça que mechas tem a ver com pó descolorante tão somente. Dependendo do resultado, e do estado do cabelo, as mechas poderão ser feitas com tinta, com creme clareador, com pasta clareadora sem amônia, tinta super clareadora, enfim depende do que ser quer. Sempre levando em conta que deve se usar o que há necessidade e o que agride menos;
  4. Lavagem: eu não precisaria falar disso, mas aqui deixo uma dica em relação à lavagem de mechas onde temos tons acima de 9 (loiro clarissimo) misturados com tons de vermelho, marrom e outros mais escuros: lave em água que tenha jato forte e lave primeiro as mechas com tinta;
  5. Pós química: é imprescindivel que seja feito logo após lavar, pois o pós química só pode ser feito antes de secar o cabelo pela primeira vez. É ele que irá garantir a reabilitação do cabelo. Mas o profissional tem que ser honesto consigo e com a cliente, não adianta usar qualquer creme ou máscara. Uma que tenha tecnologia Nano é a melhor pedida. Lá em cima em produtos eu indico algumas;
  6. Manutenção: explique para a cliente (e você cliente entenda) que a manutenção em casa semanalmente com hidratação, e mensal no salão com cauterização a frio é de suma importância para que os fios fiquem sempre bonitos, tanto na cor quanto no aspecto de textura

Enquanto estava escrevendo essa matéria estava pensando o quanto é importante, e o quanto me preocupa, a questão do profissional ter o olho viciado em cor.

Não importa quem chegue no salão e a cor que está: o profissional deve identificar o tom exato. Não pode ficar no "chocolate, dourado, acobreado, vermelho, natural", NÃO.

Se você profissional tem dificuldades em distinguir cores, sob o prisma ótico, então comece a fazer como fiz no início e faço até hoje, e sempre farei: fique olhando cartela de cores; olhando cabelos na rua; olhe um e chegue no salão e procure na cartela que core era aquela...

Sei que nesse momento você deve estar lendo essa dica minha e deve estar assim:


Mas é isso mesmo. To nem aí se me acharem doido.

O Paulo Persil ficava fazendo penteados em bonecas até a noite em casa, e hoje é o top penteador de noivas do Brasil.

Eu fico olhando cores de cabelo na rua...kkkkkkkkk.

E aproveitando que você lendo essa matéria possa estar inspirado a aprender um pouco mais sobre tipos diferentes de trabalho, então vou lhes indicar ler uma matéria onde eu falei sobre como corrigir cabelos amarelados e manchados e postei um trabalho de antes e depois que eu fiz no salão. A foto fala por si:

E o que eu gostaria é que você profissional comentasse aqui pra gente, qual o tipo de trabalho você mais faz ou mais gosta de fazer no seu salão, de colorimetria.

E você que não é profissional, mas é antenada(o) em colorimetria, deixe um recado falando sobre o que você tem costume de fazer no seu cabelo ou o que pretende fazer esse ano...



Sobre o autor:

Marlon Bruno é cabeleireiro a mais de 10 anos e atua no bairro Belvedere em Belo Horizonte/MG. Ex-professor de cabeleireiro em uma das maiores escolas de BH, é Especialista Master Redken e educador pela marca. Presta consultoria para empresas e profissionais. Tem se destacado na internet através do blog Cabelos E Sonhos por levar conhecimento com fundamento e técnica para o público consumidor e profissional.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...