8 Escovas Progressivas de Acidos no Fantastico - Cabelos E Sonhos

Postado dia 05 novembro 2013

Escovas Progressivas de Acidos no Fantastico




Olá leitores do Cabelos E Sonhos.

Eu venho a quase 2 anos falando aqui no blog sobre a questão dos ácidos em escovas. Recentemente foi amplamente divulgado em rede nacional televisiva sobre o problema das escovas de ácidos que geram formol e aqui vou novamente falar sobre esse aspecto mas como vocês já conhecem: detalhadamente.

Eu já tinha falado isso...

Eu não assisto a Rede Globo. Motivo meu. Por conta disso não vi a matéria sobre as escovas progressivas que liberam formol, mas que são vendidas como sendo sem formol que foi veiculada no domingo do dia 03/11/2013 agora.

Só tomei conhecimento quando entrei no facebook do blog e choviam comentários dos seguidores pedindo para eu falar sobre a matéria da tv. Daí fui ver a matéria na net e apenas vi o que eu já tinha dito aqui no blog a quase 2 anos e o que tenho batido esse tempo todo, e por conta disso tenho levado muita paulada.

A matéria do fantástico falava sobre a questão de escovas progressivas existentes no mercado serem vendidas como "sem formol" mas que ao serem feitas e consequentemente aquecidas, elas liberam formol.

Vou explicar o que a matéria não explicou direito. Você tem paciência? Vamos raciocinar juntos?

O formol foi proibido no Brasil para ser usado como um agente alisante. A ANVISA acabou liberando o uso do formol na proporção de 0,2% com a finalidade de ser utilizado como conservante do produto assim como o fenoxietanol, os parabenos, dentre outros conservantes.

Acontece que 0,2% de formol em 1 litro de produto (1000 ml) equivale a 2 ml, ou seja, 40 gotas de formol.

É importante frisar que formol e formaldeído são coisas diferentes. Enquanto o formaldeido é um gás incolor, conhecido oficialmente como Metanal, o formol é um derivado do formaldeído mas em forma aquosa, ou seja líquida.

Quando houve a proibição do formol como agente alisante no Brasil as empresas correram para produzir um outro tipo de escova progressiva. Então começaram a produzir a escova progressiva a base de ácidos, que prometia alisar sem formol.

Por conta disso eu comecei a estudar sobre os ácidos dessas escovas (pois sou alucinado com química desde a época do ensino médio) e então vi que reações químicas em altas temperaturas faziam do ácido glioxílico algo tão ruim quanto o próprio formol em sí.

Eu falei sobre o estrago do ácido glioxílico nos cabelos no dia 21 de Abril de 2012. E veja só o que eu já tinha falado e muitos criticaram:


Para você entender melhor o problema relatado na reportagem e que eu já tinha falado com mais detalhes na matéria acima vou lhe descrever o que acontece usando imagens e explicando melhor sobre a mutação dos compostos. Para isso teremos que usar as formulas moleculares de cada um.
Formaldeído

O formaldeído  é um composto formado por 1 molécula de Carbono, 2 de Hidrogenio e 1 de Oxigenio, sendo sua fórmula conhecida como CH2como na figura ao lado.

Já o ácido glioxílico é formado por 2 moléculas de Carbono, 2 de Hidrogênio e 3 de oxigênio, de fórmula C2H2O3, como na figura colorida abaixo.

Agora vou mostrar em partes como acontece a liberação de formol quando se faz as escovas progressivas de ácido glioxílico:



1 - Aqui é a molécula de ácido glioxílico quando aplicada no cabelo. Veja que ela possui 2 moléculas de Carbono, que são as maiores do meio, 2 de Oxigênio, que são aquelas com ligações duplas ligadas ao Carbono e 3 moléculas de Hidrogênio, que são as das pontas;


2 - Aqui é a ocorrência da quebra da molécula do ácido glioxílico por conta da elevação da temperatura gerada pelo secador e chapinha. Quando aquecida a molécula libera uma molecula de Carbono e 2 de Oxigenio, ficando então as moléculas que compõem o formaldeído como mostrado na figura em preto e branco lá em cima;

3 - Aqui o ácido glioxílico já foi aquecido, já sofreu a reação química, e da sua fórmula ficou apenas 1 molécula de Carbono, 1 de Oxigênio e 2 de Hidrogênio, sendo a molécula do Formaldeído.



A pergunta que segue-se é: então se a ANVISA proibiu o formol por que então que ela liberou todas essas escovas? A resposta é simples e nefasta.

No matéria que citei acima sobre o ácido glioxílico eu falei sobre a questão dos graus 1 e 2 da ANVISA e como eles são classificados.

O problema é que essas escovas possuem em sua fórmula a Carbocisteína, que é um agente altamente emoliente, condicionante, e portanto é tido como um "condicionador" e não alisante, sendo assim a escova entra no grau 1.

E EU JÁ TINHA DITO NAQUELA MATÉRIA QUE A ANVISA DEVERIA CONSIDERAR OS 2 JUNTOS E NÃO A CARBOCISTEÍNA SEPARADA,  que foi o que aconteceu agora nessa reportagem do Fantástico.

E um problema ainda maior que a liberação de formol pelas escovas de ácidos é justamente a própria acidificação dos fios que acaba por faze-los quebrar. Veja que eu falei da acidificação dos fios em 21 de Janeiro de 2013, ou seja, nada de novidade na matéria do Fantástico, e eles também não mostraram isso, vai saber porque...

Mas veja o que eu tinha falado sobre a acidificação dos fios:


Muitos me pedem para falar dessa escova, daquela outra, e daquela lá também, só que eu não vou ficar falando de escova por escova aqui. Quem acompanha o blog a mais tempo, e tira um tempinho para ler os comentários, acabou postando lá no Facebook que eu já falava disso a muito tempo.

Sempre bati contra essas escovas de ácidos, e o que tenho atendido de gente com problemas no cabelo aqui no salão em Belo Horizonte onde trabalho não é brincadeira! Dezenas todos os meses!

Foram faladas marcas conhecidas como a GK, a Salvatore, a Inoar (que mandei vários emails e nunca responderam, será que foi porque viram meu blog antes?), e apesar de não ter feito matérias sobre essas escovas eu sempre as rejeitei nos comentários aqui no blog, basta você pesquisar, ou ver no próprio Facebook.

Também chamou a atenção eles falarem da grande feira de beleza em Belo Horizonte onde eles acabaram verificando absurdos em relação às progressivas que liberam formol, sendo inclusive indicadas para gestantes e crianças.

O mais interessante é que eu fui à esta feira e o que mais bati e chamou a atenção lá foi as progressivas que quase me deixaram "liso", e eu falei disso também no dia 01 de Julho desse ano, confira o que falei à época sobre as escovas na feira:


Para quem vivia nos comentários me xingando por eu falar mal das escovas progressivas de ácidos, apesar de as próprias pessoas postarem lá suas frustrações e desesperos após terem feito tais escovas, e para os representantes que ameaçavam por email por falarem de suas "ótimas progressivas" a matéria do Fantástico foi a redenção.

Ainda falarei mais disso aqui no blog. E para quem pergunta se faço progressiva: faço, e não é de ácidos, mas de conservantes. segundo diz a composição contida no rótulo.

Se você quiser ajudar o blog a divulgar ainda mais essa luta contra essas escovas e quer sair na frente com uma notícia de bom conteúdo é simples: compartilhe nas redes sociais essa matéria.




Sobre o autor:

Marlon Bruno é cabeleireiro a mais de 10 anos e atua no bairro Belvedere em Belo Horizonte/MG. Ex-professor de cabeleireiro em uma das maiores escolas de BH, é Especialista Master Redken e educador pela marca. Presta consultoria para empresas e profissionais. Tem se destacado na internet através do blog Cabelos E Sonhos por levar conhecimento com fundamento e técnica para o público consumidor e profissional.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...